O volume do porta-malas tem medições padronizadas e são feitas com blocos de 1 litro em interferir no fechamento da tampa

Divulgação – Chevrolet  O volume do porta-malas tem medições padronizadas e são feitas com blocos de 1 litro em interferir no fechamento da tampa

O porta-malas é um item muito valorizado pelo consumidor, que considera o tipo de carga que transporta ao escolher o carro ideal. Enquanto hatches e SUVs geralmente oferecem a flexibilidade da cobertura móvel e dos bancos rebatíveis, os sedãs agradam quem busca um compartimento isolado da cabine e de proporções bem generosas, por exemplo.

Na hora de organizar o bagageiro, o ideal é posicionar as cargas mais pesadas na base, distribuindo-as sobre o eixo das rodas, garantindo a melhor dinâmica veicular e evitando que a frente do carro e os faróis empinem.

Prefira acomodar aquelas de maior volume primeiro, encaixando objetos menores depois

Divulgação – Chevrolet Prefira acomodar aquelas de maior volume primeiro, encaixando objetos menores depois

Se as cargas tiverem densidade semelhante , prefira acomodar aquelas de maior volume primeiro, encaixando objetos menores depois. O peso total, somando passageiros e bagagem , não pode superar o máximo recomendado para o automóvel.

Segundo a Chevrolet, teste é padronizado

A medição utiliza-se de um método amplamente difundido no mercado, que é o sistema VDA. Blocos com um litro de capacidade cúbica são devidamente acomodados no compartimento de carga.

A medição é feita virtualmente e há depois uma validação física , e a disposição dos blocos não pode interferir no processo de abertura e fechamento da tampa ou na posição da cobertura móvel do bagageiro.